Carla Quelhas



Carla Quelhas nasceu em Mafamude, Vila Nova de Gaia.

Iniciou os estudos musicais aos cinco anos e os estudos pianísticos aos oito anos, continuando-os na Academia de Música de Vilar do Paraíso (AMVP) na classe de piano de Anabela Matos, onde terminou o curso complementar em 1998. Ainda em 1998, ingressou na Faculdade de Economia do Porto.

Retomou, em finais de 2004, os estudos de piano na AMVP na classe de Mário Jorge Alves e, em 2005, foi admitida na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE), frequentando as classes de Luís Filipe Sá, Madalena Soveral e Sofia Lourenço. Participou, como executante e/ou como ouvinte, em classes de aperfeiçoamento de orientados por Miguel Borges Coelho, Luiz de Moura e Castro e Pedro Burmester.

Dado o seu interesse pela música de câmara, trabalhou com diversos agrupamentos (com especial ênfase em formações mistas), orientados pelos professores Jaime Mota, Hughes Kesteman, António Saiote e Sofia Lourenço, realizando masterclasses com os professores Donatas Katkus (2007), Devy Erlih e Julius Andrejevas (2008).

Ao longo do seu percurso académico, iniciou um trabalho de descoberta e investigação nas diversas correntes da música contemporânea, tendo para isso contribuído a participação em projetos do Ensemble I&D da ESMAE e a apresentação e/ou estreia de obras a solo e em formações camerísticas de diversos compositores, nomeadamente de Igor C. Silva, Carlos Brito Dias, Daniel Moreira, Daniel Martinho, Igor Reina, João Pedro Coimbra, Ricardo Ferreira, Diogo Novo Carvalho, Luis Neto da Costa e Bernardo Lima.

Pianista acompanhadora, primeiro na Academia de Música de Vilar do Paraíso, e posteriormente na Escola de Música de Perosinho, tem-se apresentado várias vezes em público em audições e recitais. Colabora frequentemente com colegas professores de diversas classes no sentido da realização de recitais que divulguem o repertório de cada instrumento e a prática da música de câmara no seio da comunidade estudantil, bem como a divulgação da música dos sécs. XX e XXI.

Mais recentemente, tem trabalhado com diversos cantores e acompanhado masterclasses de Canto (destacando-se as orientadas por Ambra Vespasiani e Ettore Nova, Gabriella Morigi e Elisabete Matos), num claro interesse pelo aprofundamento dos seus estudos de música de câmara de canto e piano, bem como de maestro-correpetidor. Neste âmbito, frequentou a pós-graduação em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, onde fez a correpetição das óperas “A Flauta Mágica” de Mozart e “L’Enfant et les Sortilèges” de Ravel. Ainda colaborou nos ensaios da ópera “The Fairy Queen”.

Frequenta o Mestrado em Ensino de Música na Universidade do Minho e tem em curso um trabalho de colaboração com jovens compositores portugueses.