Corpo Docente /

Saiba quem constitui o nosso corpo docente

Anabela Araújo

Anabela Araújo

Iniciou os seus estudos musicais na Banda Musical e Cultural da Vila de Rio de Moinhos, prosseguindo os seus estudos oficiais na Academia de Música de Castelo de Paiva na classe do professor Hugo Lopes. Em 2000 e durante 4 anos consecutivos foi premiada, tendo obtido três 1.º Prémios e um 2.º Prémio no concurso “Olimpíadas Musicais” desta escola. Em 2003 ingressou no Ensino Superior (ESEP), tendo concluído a Licenciatura em Professores do Ensino Básico – Variante de Educação Musical, paralelamente aos seus estudos na Academia de Música de Castelo de Paiva. É Licenciada em execução e Mestre em Ensino da Música pela Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do professor José Massarrão. Frequentou cursos de aperfeiçoamento com Mario Marzi, Henk Van Twillert, Fernando Ramos, António Felipe Belijar, Jerôme Laran, entre outros, assim como trabalhou com formadores de cariz pedagógico de nível internacional: Jesus Olivetti, Susan Hallam, Franck Liebsher, Paul Griffits, Susan Simnán, Jos Wuytack e Mark Mekelburg. Tem colaborado com algumas orquestras: Orquestra Sinfónica portuguesa, Orquestra do Algarve (Orquestra clássica do Sul), Orquestra Sinfonietta, Orquestra de sopros do Conservatório Nacional (solo), tendo tido a oportunidade de trabalhar com os maestros Domenico Longo, Timothy Brook, Cesário Costa, Lawrence Marks, Alberto Roque, Luís Carvalho, Délio Gonçalves, Paulo Martins, Manuel Bonachera e Jesus Olivetti. Lecionou vários anos consecutivos no projeto especial Orquestra Geração, e atualmente é professora na Academia de Música de Óbidos, Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues – Torres Vedras e Escola de Música de Perosinho, onde tem sido responsável pelo desenvolvimento e crescimento da classe de saxofone.

André Bandeira

André Bandeira

Iniciou a sua formação no Curso de Música Sacra da Diocese do Porto, onde estudou Órgão com Rosa Amorim e, mais tarde, com Paulo Alvim no Conservatório de Música do Porto. Em 2008, concluiu a Licenciatura em Música da Universidade de Aveiro, onde estudou Órgão sob orientação de Domingos Peixoto e, posteriormente, com Edite Rocha, terminando com a classificação máxima a disciplina de Órgão. Em 2013, concluiu o Mestrado em Performance dedicado à obra para órgão de Flor Peeters, com classificação máxima no Recital Final. Teve também oportunidade de fazer Masterclasses de Órgão com alguns dos mais reputados organistas internacionais. Como solista tem realizado concertos por todo o país e em Itália. Para além de lecionar na Escola de Música de Perosinho é também professor de Órgão, Acompanhamento e Improvisação no Seminário Conciliar de Braga e no Conservatório de Música do Porto. É organista na Igreja de Cedofeita (Porto).

Carla Quelhas

Carla Quelhas

Nasceu em Junho de 1980 em Mafamude, Vila Nova de Gaia. Iniciou os seus estudos musicais aos cinco anos e os seus estudos pianísticos aos oito anos, continuando-os na Academia de Música de Vilar do Paraíso (AMVP) na classe de piano da Prof.ª Anabela Matos, onde terminou o curso complementar em 1998. Ainda em 1998, ingressou na Faculdade de Economia do Porto. Retomou, em Setembro de 2004, os estudos de piano na AMVP na classe do Prof. Mário Jorge Alves e, em 2005, foi admitida na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE), frequentando as classes dos professores Luis Filipe Sá, Madalena Soveral e Sofia Lourenço. Participou, como executante e/ou como ouvinte, em masterclasses orientados pelos professores Miguel Borges Coelho, Luiz de Moura e Castro e Pedro Burmester. No âmbito do Festival Harmos, frequentou masterclasses de música de câmara com os professores Donatas Katkus (2007), Devy Erlih e Julius Andrejevas (2008). Dado o seu interesse no âmbito da música de câmara, trabalhou com diversos agrupamentos (com especial ênfase em formações mistas), orientados pelos professores Jaime Mota, Hughes Kesteman, António Saiote e Sofia Lourenço. Desde o seu primeiro ano na ESMAE, colaborou com alunos do curso de Produção e Tecnologias de Música nos seus projectos de gravação, tendo gravadas obras a solo de Piazzolla, obras de Jacques Ibert e Martinu para Flauta, Violino e Piano e obras de Haskell Small e Chick Corea para Flauta, Fagote e Piano. Gravou também para a RDP – Antena 2, no âmbito dos Concertos Abertos, com a flautista Anabela Freire. Ao longo do seu percurso académico, iniciou um trabalho de descoberta e investigação nas diversas correntes da música contemporânea, tendo para isso contribuído a participação nos projectos do ano lectivo 2009-2010 do Ensemble I&D da ESMAE e a apresentação de obras de colegas do curso de Composição: “Chouette!” para flauta, violoncelo e piano de Igor C. Silva em Outubro de 2009 na Sala 2 da Casa da Música e “Chanson de la Pensée” para piano solo de Carlos Dias em Abril de 2010 no Teatro S. Luiz. Apresentou-se, igualmente, no concerto de estreia do Ensemble Contemporâneo do Porto, sob a direcção do maestro Jan Wierszba. Em Outubro de 2013 apresentou-se na estreia absoluta da obra “GO – Spectral” de João Pedro Coimbra e em Novembro de 2016 fez parte do ensemble que estreou as obras "Terra" e "Fogo" de Ricardo Ferreira. Pianista acompanhadora, primeiro na Academia de Música de Vilar do Paraíso, e posteriormente na Escola de Música de Perosinho (onde também é professora de piano e prática de teclado), tem-se apresentado várias vezes em público em audições e recitais. Colabora frequentemente com colegas professores de diversas classes no sentido da realização de recitais que divulguem o repertório de cada instrumento e a prática da música de câmara no seio da comunidade estudantil, bem como a divulgação da música dos sécs. XX e XXI. Mais recentemente, tem trabalhado com diversos cantores e acompanhado masterclasses de Canto, num claro interesse pelo aprofundamento dos seus estudos de música de câmara de canto e piano, bem como de maestro-correpetidor. Frequentou, no ano lectivo de 2012-2013, a pós-graduação em Ópera e Estudos Músico-Teatrais, onde fez a correpetição das óperas Flauta Mágica de Mozart e L’Enfant et les Sortilèges de Ravel. Actualmente, frequenta o Mestrado em Ensino de Música na Universidade do Minho e encontra-se num projecto com vários jovens compositores portugueses inserido nesse mestrado.

Daniel Monteiro

Daniel Monteiro

Daniel Monteiro nasceu a 10 de Maio de 1986 na freguesia de São Cipriano, concelho de Resende. Iniciou os estudos musicais na Fundação Conservatório Regional de Gaia em 2000, frequentando o curso de clarinete nas classes dos profs. Luís Filipe Santos e Nuno Pinto até 2008. Em 2009 frequenta o ano preparatório na Academia Nacional Superior de Orquestra com o prof. Jorge Camacho. No ano létivo de 2010/11 é admitido na Universidade de Évora onde integra a classe de clarinete do prof. Etienne Lamaison no curso de Música, variante de clarinete, o qual conclui em 2013. Ao longo dos seus estudos frequentou masterclasses com: Nuno Pinto, Luís Santos, Tiago Abrantes, José Ricardo Freitas, Etienne Lamaison, Nuno Silva, Luís Gomes, Josep Fuster, Hakan Rosengreen, Dominique vidal, Luís Carvalho, Iva Barbosa, António Salguero, Camilo Irizo, António Saiote, Florent Héau, Piéro Vicenti, Justo Sanz, Alain Damiens, entre outros. Desde 2005 é membro assíduo da Orquestra Filarmonia de Gaia. Colaborou ainda com o Coral Sinfónico de Portugal, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra Filarmonia das Beiras trabalhando com maestros como: António Saiote, Pedro Neves, Mário Mateus, Reinaldo Guerreiro, Luís Carvalho, Florin Totan, Nino Lepore, Claudio Gallina, Peter Tiboris, Gyudi Sándor, Juan Carlos Lomonaco, Miguel Salmon del Real, entre outros. É licenciado em clarinete pela Universidade de Évora e atualmente leciona a disciplina de clarinete na Fundação Conservatório de Gaia, Escola de Música de Perosinho e frequenta o Mestrado em Ensino da Música na Universidade de Aveiro na variante de clarinete, onde integra a classe do prof. Luís Carvalho.

Filipe Esteves

Iniciou os estudos musicais com 11 anos de idade na Banda Escuteiros de Barroselas, terra de onde é natural. Completou o Curso Complementar de Instrumento na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo com os Profs. António Paulo Silva, Fernando Ribeiro e José Vicente Simeó Máñez. É licenciado em Ensino de Música pela Universidade de Aveiro sob a orientação do Prof. Fernando Ribeiro. Frequentou Cursos de Aperfeiçoamento Técnico e Expressivo de Trompete com Pierre Dutot, André Henry, José Maria Orti Soriano, Juanjo Serna Salvador e Carlos Benetó Grau (Luur Metalls), Fred Mills, Charles R. Butler, Massimo Spiga, John Aigi Hurn, entre outros. Actualmente frequenta o Mestrado de Performance na Universidade de Aveiro com o Prof. Jorge Almeida.

João Costa

Natural de Vila Nova de Gaia, concluiu o Curso Superior de Violoncelo na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo (IPP). Foi violoncelista do quarteto de cordas “Ethos”, colaborou com orquestras profissionais e, em concertos ao vivo ou em estúdio, com músicos e grupos como Silence Four, Pedro Abrunhosa, Mesa, Vozes da Rádio, Classificados, entre outros. Para além de músico, a sua actividade profissional divide-se entre a prática pedagógica e a coordenação de projetos artísticos, destacando-se o cargo de Coordenador de Projetos com Instituições da Direção de Educação e Investigação da Casa da Música em 2005. Como professor leccionou diversas disciplinas em escolas do ensino vocacional de música em várias regiões do país. Foi um dos responsáveis pela criação da Escola de Música de Perosinho, da qual foi director pedagógico entre 1996 e 2009, sendo actualmente o seu Diretor Artístico. Para além de professor de violoncelo, dirige várias orquestras escolares e é responsável pela coordenação dos projetos artísticos e pedagógicos da escola, destacando-se os projetos internacionais em que a escola participou (Língua-mãe, Comenius e Erasmus+). É detentor de uma Pós-Graduação em Gestão e Animação de Projectos no âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular e de um Mestrado em Ciências da Educação (FPCEUP). Frequenta o 3º ano do Curso Doutoral em Educação Artística da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

João Freitas

João Freitas

Natural do Porto (1991), iniciou os seus estudos musicais aos sete anos, na Escola de Música da Igreja da Lapa. Mais tarde, frequentou o Conservatório de Música do Porto, onde fez a sua formação musical geral e estudou flauta de bisel com José Luís Carrapa. Terminou o Curso Complementar de Flauta de Bisel em 2011, tendo obtido (ex-aequo) o 1.º prémio do concurso interno na categoria de sopros - madeiras. Durante o ano letivo 2009/2010, frequentou, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE), o Curso Livre de Flauta de Bisel com Pedro Sousa Silva. Em 2012, ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa, no Curso de Execução - vertente Música Antiga - tendo aulas de Flauta de Bisel com Pedro Couto Soares. Concluiu esta licenciatura no ano de 2015, encontrando-se atualmente a frequentar o 2º ano do Mestrado em Ensino da Música—Ramo Flauta de Bisel. Realizou master‐classes de flauta de bisel com Pedro Couto Soares, Pedro Sousa Silva, Tommaso Rossi e Bollete Roed. Apresentou‐se em concerto, inserido no Projeto Europeu La Follia em março de 2014 em Cosenza (Itália). Colaborou, em maio de 2015, na gravação de um CD com a Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins.

Luís Norberto

Luís Norberto

"Tal como a maioria das grandes escolhas da vida, nem sempre são as obvias que fazem o melhor fruto. A viola d'arco é para mim uma dessas escolhas, e é um fruto que continua a dar fruto."

É violetista da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música desde Setembro de 2000, mantendo igualmente actividade regular em formações de musica de câmara com as quais se tem apresentado em diversas salas e festivais de música por todo o país, das quais entre outros se podem destacar projetos como Camerata senza Misura, Solistas da Sinfónica e Tubax entre outros. Em 1994 foi-lhe atribuído o Primeiro Prémio na VIII Edição do Concurso Prémio Jovens Músicos da RDP na modalidade de Viola d’arco. Iniciou os seus estudos de violino na Academia de Música de Espinho e Escola Profissional de Música de Espinho tendo beneficiado do contato com professores como José Camarinha, José Luís Duarte, Carlos Fontes e Anna Kratochvilová. Depois de 1992 passa a dedicar-se à viola d’arco como aluno do professor Ryszard Woycicki, com quem concluiu os estudos superiores na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto. Além ter frequentado vários cursos de aperfeiçoamento musical, com professores como Anabela Chaves, Burton Kaplan, Jean Sulem, Reiner Moog, Janos Devich entre outros, realizou estudos particulares com a professora Barbara Frierdoff. Apresentou-se a solo com varias formações nacionais tendo também realizado gravações para a RTP, RDP-Antena 2, Numérica e EMI Classic. Mantêm atividade docente regular desde 1995. De momento, além leccionar na Escola de Música de Perosinho, desempenhar funções docentes na Escola de Música Guilhermina Suggia no Porto e Conservatório de Música do Porto. Integrou o júri de vários concursos de cordas, ministrou vários cursos de aperfeiçoamento musical e integrou a direção pedagógica da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo e Escola de Música Guilhermina Suggia. É membro da direcção da APVdA - Associação Portuguesa da Viola d’arco com a qual colabora intensamente desde a sua fundação na promoção e desenvolvimento pedagógico do instrumento em numerosas iniciativas nacionais e de âmbito internacional em torno da Viola d’arco.

Maria João Bernardino

"Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida."

Iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Espinho. Em 1992 completou na classe da professora Zofia Woycicka, o curso de Prática Orquestral da Escola Profissional de Música de Espinho. Com esta mesma professora completou o Bacharelato em Instrumento na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto e frequentou o curso de Licenciatura em instrumento nesta mesma escola. Completou a Profissionalização em Serviço pela Universidade Aberta. Frequentou estágios de orquestras de jovens nacionais e internacionais com actividades em Portugal, Alemanha, França, Escócia, assim como várias masterclasses. Colaborou como instrumentista tutti na Orquestra Clássica do Porto, Orquestra Filarmonia das Beiras e Orquestra Clássica de Espinho. Participou em gravações de CD para “As Vozes da Rádio”, “Silence 4”, “Mesa”, “Pedro Abrunhosa” e “Maria João e Mário Laginha”. Foi membro da Orquestra Musicare, Orquestra Clássica de Espinho, Ensemble Vocal Adarte, Orquestra Adarte e Quarteto Ethos desde a sua formação. Foi professora de violino na Academia de Música de Paços de Brandão, Conservatório Regional de Gaia e Academia de Música de Espinho. Atualmente leciona violino e classe de conjunto na Escola de Música de Perosinho.

Nélson Carvalho

Nélson Carvalho

Nasceu em 1985, em Rio Tinto. Iniciou os seus estudos musicais aos dez anos na Escola de Música da Banda de S. Cristóvão de Rio Tinto, ingressando em 1997, no Conservatório de Música do Porto, na Classe de Trompete do Professor Manuel Luís Azevedo e mais tarde na Classe de Trompete do Professor Rui Brito. Em 2001 ingressa na Classe de Tuba do Professor Avelino Ramos do mesmo Conservatório. Em 2002, ingressa na Escola Profissional de Música de Espinho (E.P.M.E.) na Classe de Tuba do Professor Ilídio Massacote. Desde então, participou em vários Master Classes de tuba, onde se destacam os seguintes tubistas: Øystein Baadsvik, Anne-Jelle Visser, Eduardo Nogueroles, Sérgio Carolino, Adélio Carneiro, Oren Marschall, Roland Szentpali, Harri Lisdle e Deanna Swoboda. Já fez cursos de direção com o Maestro Fernando Marinho e Rafael Agulló Albors. Entre os Maestros com quem já trabalhou destacam-se: Cesário Costa, Jan Droblewsky, António Baptista, António Lourenço, António Saiote, Kamen Goleminov e Luís Carvalho e Rui Massena e Paulo Martins e Jan Cober. Até a data colaborou com a Orquestra do Conservatório de Música do Porto, Banda Sinfónica do Conservatório de Música do Porto, Orquestra das Beiras, Orquestra Sinfónica da ESART, Orquestra Clássica da Madeira, Orquestra do Norte, Orquestra de Sopros da E.P.M.E., Banda Sinfónica Portuguesa, Banda Sinfónica de Santa Maria da Feira, Orquestra Clássica de Espinho (O.C.E.), Orquestra de Sopros do DeCA da Universidade de Aveiro, juntamente com grupos de metais, quinteto de metais em que participou enquanto estudava na Escola Profissional de Música de Espinho. Atualmente é Professor da disciplina de tuba Conservatório de Música de Paredes e no Fórum Cultural de Gulpilhares, Escola de Música de Perosinho também de Classe de Conjunto e também na Academia de Música de Vilar de Paraíso. Foi Professor de tuba e música de câmara do Centro Cultural de Amarante – Conservatório de Música e Dança e Professor no Conservatório de Música do Porto. Com Ensemble Português de Tubas “How Low Can You Go?” em 2009 participou no “Brass Experience” no Trinity College of Music de Londres. Foi Professor da Classe de tuba no 2º e 3º Estágio de Verão da Banda Musical de Amarante, onde no último se apresentou a solo, também foi professor no 7º e 8º Curso Intensivo, Técnico-Instrumental e Estágio de Orquestra de Sopros - Guia / Pombal e Professor de tuba no 1º Curso de Orquestra de Sopros de Vila Nova de Anha. Licenciou-se no ano lectivo em 2008/2009 na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (E.S.M.A.E.) no instrumento Tuba na Classe do Professor Sérgio Carolino.

Raquel Ribeiro

Raquel Ribeiro

Raquel Ribeiro, violoncelo. Iniciou os seus estudos musicais no Grupo Musical de Fiães aos nove anos no piano e aos treze no violoncelo. Em 1993 ingressou na Academia de Música de Espinho e em 1994 na Escola Profissional de Música de Espinho, sob orientação da Professora Gisela Neves. Em 2002 concluiu a Licenciatura em violoncelo na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo (ESMAE), na classe do Professor Jed Baharal e foi agraciada com o Prémio da Fundação Engenheiro António de Almeida (melhor média de curso do ano 2002). Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian de 1994 a 2002. Em 2009 conclui o Mestrado em Performance na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco (ESART) na classe do Professor Miguel Rocha e a Profissionalização na Universidade Aberta. Actualmente desenvolve carreira profissional na Orquestra Clássica do Centro e lecciona na Escola de Música de Perosinho e no Conservatório do Vale do Sousa.

Sandra Pinto

Formação Profissional: Iniciou os seus estudos musicais na escola de Música dos S.T.C.P., começando a estudar Piano e Acordeão. Aos 12 anos ingressou no Conservatório de Música do Porto como aluna de oboé, participando em Audições e concertos realizados pelo mesmo. Concluiu o 4º Grau de Formação Musical o 3º grau de oboé com a Professora Elen Teles. Em 1994 ingressou no curso de Prática Orquestral na escola profissional de Música de Espinho onde estudou com os Professores marcos Mincov, Elen Teles, Ricardo Lopes e Aldo Salvetti. Enquanto aluna desta escola participou em inúmeros Concertos e Audições designadamente com a Orquestra de Câmara da mesma, sob orientação do Maestro Kamen Goleminov e também com a Orquestra de Sopros sob orientação do Professor Kevin Wauldron. No último ano concorreu ao Prémio Jovens Músicos na classe de Música de Câmara com um Quarteto de Cordas onde teve como Professor Ryszard Woycicki. Entrou em 1997 para a Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, no Porto. Acabou em 2002 a Licenciatura de Oboé na Esmae, ficando com a média de 16 Valores de Licenciatura. Ainda este ano participou numa Master-Class de Direcção Coral orientada pelo Professor Edgar Saramago. Foi membro fundador da orquestra Salão Jardim Passos Manuel do Coliseu do Porto, na qual participou durante três anos no programa “Praça da Alegria” da RTP e onde fez inúmeros Concertos ao serviço do Coliseu do Porto. Ainda com esta orquestra gravaram um CD em 2005 editado pelos estúdios da Numérica. Leccionou Oboé de 1998 até 2001 na Academia de Música de Lousada, onde também fez parte do Conselho Pedagógico durante este período; foi Professora nas escolas de Música de Fiães (Sta Maria da feira), na escola de Música de Pedroso (Carvalhos), na Escola de Música de Loureiro (Oliveira de Azeméis), no Conservatório de Música de Águeda, Academia de Música de Santa Maria da Feira, Professora de Côro e Iniciação Musical na escola Municipal da Póvoa de Varzim, Professora de Oboé na Escola Profissional de Música de Mirandela desde 2001 até 2005 e professora de Oboé na Academia de Música e Escola Profissional de Música de Viana do Castelo desde 2006 até 2009. Leccionou ainda Oboé no Conservatório Regional do Vale do Sousa e Academia de Música de Vilar do Paraíso até Agosto de 2010. Actualmente faz parte da Direção Pedagógica da Escola de Música de Perosinho, assim como também é professora da Classe de Oboé e de Classes de Conjunto Vocais. Como docente tem feito inúmeras Acções de Formação onde se destacam as seguintes: Pedagogia e Didáctica do Canto para a Voz Infantil, A Avaliação no Ensino Especializado da Música, Seminário de “Técnica de Alexander”, “A Motivação na Aprendizagem da Música e Treino Mental da Performance”, “Trabalho sobre Música de Conjunto”, Workshops sobre Gestão Escolar na Universidade Católica do Porto, Workshops sobre Direção Coral e Didática da Voz Infantil e tem participado ativamente em todos os projetos europeus que em que a Escola de Música de Perosinho tem participado, nomeadamente o “Comenius” e o “Erasmus+”.

Sara Castro

Sara Castro

Sara Isabel Escobar de Castro, licenciada pela Academia Nacional Superior de Orquestra no curso de instrumentista de orquestra - especialidade violino e pela Universidade Nova de Lisboa em Ciências Musicais. No ano de 2013 concluiu o Curso de Profissionalização em Serviço pela Universidade Aberta. Fez cursos de aperfeiçoamento em violino com o professor Gerardo Ribeiro, Galina Turtchaninova e Vladimir Ovchareck e cursos de pedagogia com, Joice Tan, Bogumila Burfin, Betty Haag, Pierre Van Hauwe, Manuela Widmer e Lenka Pospisilova. Começou a lecionar no ano de 2000 na Escola e Conservatório de Música Metropolitano de Lisboa. Atualmente é professora de violino na Academia de Música Valentim de Carvalho, Escola de Música de Perosinho e Escola de Música Guilhermina Suggia.

Vera Sousa

Vera Sousa

Nasceu a 24 de Agosto de 1980 em Vila Nova de Gaia. Iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos na Escola de Música dos Carvalhos e aos 9 anos começou a aprender saxofone na Banda Musical de Avintes. Em 1990 ingressou no Conservatório Regional de Música de Gaia, na classe de Saxofone, trabalhando com os professores António Saul, Paulo Martins e Hugo Teixeira com quem concluiu o 8º grau. Enquanto saxofonista participou em diversos masterclass com Henk Van Twillert, Bart Kok, Daniel Deffayet e Fernando Ramos, e em diversos estágios de orquestra como a Orquestra de Sopros dos Templários e Orquestra Clássica Juvenil Bracara Augusta. É licenciada em Ensino de Música, na variante Teoria e Formação Musical pela Universidade de Aveiro, e mestre em Música para o Ensino Vocacional na mesma Universidade, com média de 16 valores. Em 2005 frequentou no 1º Curso de Animadores Musicais na Casa da Música com Samantha Mason, Tim Steiner, Paul Griffiths, Natalie Williams, Pete Letanka e Paulo Lameiro. Na área da pedagogia musical trabalhou com Francisco Cardoso, Ana Paula Almeida, Helena Caspurro, Sara Carvalho, Jos Wuytack e Edwin Gordon e na área da direção coral e pedagogia do canto com Edgar Saramago, Leonor Pereira, Vitor Paiva, Artur Carneiro e Basilio Astulez. Digiriu o Coro da Banda Musical de Rio Mau desde 2007 a 2015. Enquanto professora de formação musical trabalhou na Academia de Música de Arouca, no Curso de Música Silva Monteiro, na Escola da Banda Musical de Rio Mau e no Conservatório de Música do Porto. Desde 2003 é professora de Iniciação Musical, Formação Musical e Coro na Escola de Música de Perosinho.